Segunda, 21 de Setembro de 2020 04:23
066 99679-8308
Dólar comercial R$ 5,38 2.768%
Euro R$ 6,38 +2.776%
Peso Argentino R$ 0,07 +2.874%
Bitcoin R$ 62.086,66 +0.076%
Bovespa 98.289,71 pontos -1.81%
Cidades Aglomeração

Justamente quando o mundo todo pede distância, só crescem as denúncias de perturbação do sossego e aglomeração em Sorriso

Em apenas um fim de semana, 108 registros de atendimentos a uma reclamação bem específica: perturbação do sossego.

10/08/2020 10h06
Por: Redação Fonte: Nádia MastellaNádia Mastella
Fotos: Semsep
Fotos: Semsep

Em apenas um fim de semana, 108 registros de atendimentos a uma reclamação bem específica: perturbação do sossego. Em tempos de pandemia do novo coronavírus, o Sars-CoV-2, este tipo de ocorrência está ainda associada a algo extremamente perigoso em se tratando de um vírus que se propaga pelas vias respiratórias, que são as aglomerações.

Pois das 18 horas de sexta-feira (7h), até às 6 horas de hoje (10), a Guarda Municipal foi acionada 108 vezes para coibir este tipo de ação. Em mais uma edição da “Operação Dispersão” a GM atuou junto com integrantes do Núcleo Integrado de Fiscalização (NIF) da Prefeitura de Sorriso, da Força Tática da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). A operação também resultou na remoção de 11 veículos, realização de oito testes de embriaguez utilizando etilômetro, e quatro condutores levados à delegacia, além de outros atendimentos.

Justamente quando as autoridades sanitárias locais e mundiais pedem que as pessoas mantenham uma distância segura umas das outras, os registros de perturbação do sossego e aglomerações só aumentam. Dados da Secretaria Municipal de Segurança Pública, Trânsito e Defesa Civil (Semsep) mostram que em janeiro foram registradas 237 ocorrências desta natureza, em fevereiro, 254, e em março, quando começaram as restrições por conta da pandemia, os números saltaram para 336 ocorrências. Abril está no ranking com 463 registros, número que caiu para 349 em maio, e 335 em junho, mas que saltou para 538 ocorrências em julho. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, foram 2.512 registros de perturbação do sossego.

Coordenador da Guarda Municipal, Márcio Pires lembra que não é preciso que o som seja de “tremer as paredes” para que seja configurada a perturbação do sossego, nem mesmo há um horário permitido para que o barulho esteja  “lá nas alturas”. “É preciso que as normas sejam respeitadas nas 24 horas do dia e o simples fato do som já se propagar além dos muros da casa e ser ouvido pelos vizinhos já configura a perturbação do sossego”, reforça.

Com a vida de todos sendo sacudida pela pandemia, outro fator que preocupa os profissionais da segurança, assim como autoridades sanitárias, são as aglomerações, quase sempre casadas com as denúncias de perturbação do sossego. O último boletim com dados da Covid-19 em Sorriso, emitido ontem (9), traz o registro de 3.382 casos confirmados da doença, com 1.466 casos ativos, 1.859 curados e 57 mortes confirmadas.

“Muitas vezes, pode parecer uma simples reunião familiar, ou um encontro de amigos, no entanto, neste momento, respeitar a regra do distanciamento social é uma forma de preservar a própria saúde e a saúde de toda uma comunidade”, comenta Pires, lembrando que o direito de uma pessoa termina onde começa o direito da outra pessoa. “Se o indivíduo gosta de ouvir o som mais alto, ele pode recorrer ao fone de ouvido e ouvir a música preferida sem perturbar os vizinhos”, pontua.

As denúncias de situações desta natureza podem ser feitas pelo 150, que também centraliza orientações sobre a Covid -19; e também pelo 153, que é o número da Guarda Municipal de Trânsito. Estes números estão disponíveis nas 24 horas do dia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.