Quinta, 15 de Abril de 2021 22:43
066 99679-8308
Polícia Tragédia

Menor que matou amiga se entrega em Cuiabá; juíza destaca "frieza e desamor" em crime

Adolescente foi condenada a 3 anos de internação e deve ser encaminhada ao Lar Menina Moça

19/01/2021 21h58
Por: Redação Fonte: FolhaMax
Menor que matou amiga se entrega em Cuiabá; juíza destaca

A adolescente condenada por matar a amiga Isabele Guimarães Ramos, 14, em julho de 2020, se apresentou na noite desta terça-feira na Delegacia Especializada do Adolescente. Com isso, ela passa a cumprir a internação de 3 anos determinada pela juíza Cristiane Padim, da 2ª Vara Espcializada da Criança e Adolescente.

De acordo com as informações, policiais estiveram na casa da menor, no condomínio Alphaville, mas não a encontraram. Os pais dela se comprometeram a cumprir a ordem de internação ainda nesta terça, o que ocorreu no início da noite.

 

A tendência é de que a menor seja encaminhada ao Lar Menina Moça, unidade socioeducativa destinada para meninas infratoras. Em setembro do ano passado, a garota passou uma noite no local, mas foi solta no dia seguinte por decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Desde então, a estudante vinha respondendo ao caso em liberdade. Nesta terça-feira, foi dada a sentença, que determinou a punição máxima a menor. Pela legislação, menores infratores não podem cumprir internação superior a três anos de prisão.

 
 

Na sentença, a magistrada considerou que a jovem agiu com "frieza, hostilidade, desamor e desumanidade". Isabele Ramos foi morta no banheiro da suíte da amiga com tiro de pistola a poucos metros de distância.

“Os registros acima demonstram que o ato infracional foi praticado com violência e possui gravidade concreta extrema que exige a intervenção pedagógica estatal máxima, inclusive, diante da necessidade da responsabilização pelas escolhas equivocadas, com a conscientização das consequências nefastas de ceifar dolosamente a vida humana”, descreve.

Na mesma decisão, a magistrada decidiu que a pena de internação deve ser cumprida imediatamente. “Não à toa que o Superior Tribunal de Justiça, a quem incumbe a unificação da interpretação da legislação infraconstitucional, vem decidindo, já há um certo tempo, que o adolescente infrator, em regra, não tem direito de aguardar em liberdade o julgamento da apelação interposta contra a sentença que lhe impôs a medida socioeducativa”.

CASO
Isabele Ramos foi morta na noite de 12 de julho na residência da família Cestari, no condomínio Alphaville em Cuiabá. A princípio, o caso era tratado como disparo acidental. Porém, com o decorrer das investigações, os policiais chegaram a conclusão que a pistola que matou a adolescente foi acionada de forma proposital pela adolescente, considerada a melhor amiga da vítima.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.