Terça, 27 de Outubro de 2020 05:13
066 99679-8308
Estado Fauna

Equipes de fiscalização e resgate patrulham rios do Pantanal em busca de animais feridos

Equipes de fiscalização e resgate patrulham rios do Pantanal em busca de animais feridos

21/09/2020 12h42
Por: Redação Fonte: Juliana Carvalho | Sema-MT
Patrulhamento Fluvial rios Pantanal - Foto por: Juliana Carvalho
Patrulhamento Fluvial rios Pantanal - Foto por: Juliana Carvalho

  Equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Fauna da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e do Posto de Atendimento Emergencial de Atendimento a Animais Silvestres do Pantanal (PAEAS Pantanal) estão realizando o monitoramento fluvial do Pantanal, espacialmente os rios Cuiabá e são Lourenço. Os objetivos são atender animais que estejam feridos, identificar se é necessária a disponibilização de alimentos e impedir ações depredatórias contra a fauna local.

  Em um dia de patrulhamento, foram avistados na beira dos rios diversos animais como aves, onças, capivaras, jacarés, ariranhas e outros animais que tem o hábito de permanecer na beira do rio. De acordo com a médica veterinária, Karen Ramos, repensável técnica pelo PAEAS Pantanal, os animais avistados pela equipe durante a ronda de domingo (20) passam bem e, inicialmente, não necessitam de cuidados especiais. No trajeto terrestre, também foram avistados veados mateiros, antas e quatis.

  Ao longo do trajeto, os fiscais da Sema Rivelino Leite e Reinaldo Assis, acompanhados dos policias militares da força tática Sub-Tenente Lincoln e Soldado Lazarri, realizaram a abordagem de pescadores e barco-hotéis. Todas a operação foi acompanhada pelo gerente do Parque Estadual Encontro das Águas, Raimundo Fagundes.

 

  Em campo

  As equipes de médicos veterinários, biólogos e assistentes estão distribuídas em todo Pantanal e têm como ponto de referência o PAEAS Pantanal no quilômetro 17 da rodovia Transpantaneira.

  As três equipes de resgate do PAEAS, contam com o apoio do Instituto Mata Ciliar que está atendendo os animais em Barão de Melgaço, da Ampara Silvestre que está situada no quilômetro 80 da Transpantaneira e do Grupo de Resgate de Animais em Desastres que atua principalmente na região de Porto Jofre, também em Poconé. A gestão dos animais resgatados é realizada pela coordenadoria de Fauna da Sema.

 

  Toda vida importa

  O PAEAS Pantanal é um dos instrumentos de resposta aos incêndios florestais e integra as ações do Centro Integrado Multiagências (Ciman). A força tarefa para atendimento aos animais reúne esforços de órgãos do Governo de Mato Grosso, Governo Federal, entidades de classe, terceiro setor e instituições privadas.

  O grupo é coordenado pelo Comitê Estadual de Gestão do Fogo e é formado pelas secretarias de Meio Ambiente e Segurança Pública, BPMPA, Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, Programa REM-MT, Instituto de Defesa Agropecuária (Indea),

  Assembleia Legislativa, Prefeitura de Poconé, Juizado Volante Ambiental e Ibama. A UFMT está presente por meio do Hospital Veterinário, Centro Acadêmico de Medicina Veterinária e Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres. O Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) também apoia as ações.

  O Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso também compõem o grupo. Do terceiro setor, a Ampara Silvestre, Associação de Defesa do Pantanal (Adepan), Instituto Mata Ciliar, Ecotrópica, É o Bicho MT e SOS Pantanal somam esforços. Já da iniciativa privada apoiam a ação a Integral Pet, laboratório VET Vida, Vivet, Clínica Anjo da Guarda e Pantaneiro Clínica Veterinária.a

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.