Terça, 24 de Novembro de 2020 17:08
066 99679-8308
Estado 13º Salário

Justiça determina suspensão de pagamento de 13º salário de vereadores em MT

MP apontou ilegalidades na concessão do benefício de forma retroativa.

12/11/2020 22h54
Por: Redação Fonte: G1
Justiça determina suspensão de pagamento de 13º salário de vereadores em MT

A Justiça determinou a suspensão do pagamento do 13º salário aos vereadores de Alta Floresta (MT) nesta ano, sob pena de multa diária de R$ 500. O pedido de suspensão foi feito pelo Ministério Público Estadual (MPE), o qual apontou ilegalidades na instituição da concessão do benefício de forma retroativa.

A ação civil pública com pedido de liminar e declaração incidental de inconstitucionalidade foi ajuizada contra o município, a Câmara Municipal e o presidente do Legislativa.

Inicialmente, a 2ª Promotoria de Justiça Criminal de Alta Floresta instaurou inquérito civil para apurar a ilegalidade de pagamentos de 13º salário realizados pela Câmara Municipal de Alta Floresta aos vereadores, em razão da violação ao princípio da anterioridade.

O pagamento do 13º salário aos vereadores foi instituído pela Lei Municipal nº 2.420/2017, de dezembro de 2017. O artigo 6º da normativa estabeleceu que a lei teria efeitos retroativos à data de 1º de janeiro de 2017.

Após notificação do MPMT, a Câmara aprovou e sancionou a lei com nova redação ao artigo 6º: “a presente lei produzirá seus efeitos a partir da data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

“Ocorre que, apesar da citada alteração legislativa, quando de sua publicação em 22/12/2017, 11 dos 13 vereadores da Câmara Municipal de Alta Floresta já haviam recebido o 13º salário referente ao ano de 2017, bem como continuaram a receber nos anos de 2018 e 2019, na mesma legislatura em que a lei foi aprovada”, diz a promotora de Justiça Carina Sfredo Dalmolin.

Segundo ela, após a publicação das Leis Municipais nº 2.420/2017 e 2.423/2017, a Câmara Municipal de Alta Floresta efetuou pagamentos de 13º salário a 12 vereadores nos anos de 2017, 2018 e 2019, na mesma legislatura em que as leis foram aprovadas, no valor total de R$ 163.762,50.

“Houve o descumprimento da Constituição Federal e da Lei Orgânica do próprio município quando instituiu o 13º salário, a princípio de forma retroativa e, posteriormente, para a mesma legislatura”, afirmou.

Para a promotora de Justiça, os pagamentos foram realizados “em flagrante violação aos princípios da moralidade, impessoalidade e, especialmente, ao princípio da anterioridade” e “não há outra solução senão a busca da tutela jurisdicional para adequação dos atos praticados pelo gestor da Câmara Municipal de Alta Floresta à norma”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sorriso - MT
Atualizado às 17h57 - Fonte: Climatempo
30°
Pancada de chuva

Mín. 23° Máx. 30°

31° Sensação
11.6 km/h Vento
46.7% Umidade do ar
90% (10mm) Chance de chuva
Amanhã (25/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Quinta (26/11)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 32°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Anúncio