Domingo, 07 de Março de 2021 02:04
066 99679-8308
Judiciário Ação Extinta

Ações que tentavam anular a compra de R$ 2,2 milhões em celulares para promotores de MT são extintas pela Justiça

As ações populares questionavam a compra feita pelo MPE e pediam a suspensão da compra e a condenação da instituição por eventuais prejuízos aos cofres públicos.

16/12/2020 19h34
Por: Redação Fonte: G1
Compra de aparelhos com tecnologia de ponta foi feita pelo Ministério Público Estado de Mato Grosso — Foto: MP-MT
Compra de aparelhos com tecnologia de ponta foi feita pelo Ministério Público Estado de Mato Grosso — Foto: MP-MT
 

A Justiça extinguiu três ações populares que tentavam suspender a compra do Ministério Público Estadual (MPE) de 400 smartphones no valor de R$ 2,2 milhões para os procuradores e promotores.

Segundo a juíza da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Popular, Célia Regina Vidotti, houve 'litispendência dos pedidos', quando uma ação é idêntica à outra e afirma que as requisições já haviam sido propostas por pessoas diferentes.

As ações populares questionavam a compra feita pelo MPE e pediam a suspensão da compra e a condenação da instituição por eventuais prejuízos aos cofres públicos.

“Contudo, em se tratando de tutelas coletivas, a litispendência é reconhecida quando se busca a mesma pretensão jurisdicional nas duas ações, mesmo que tenham sido propostas por diferentes autores, na medida em que esses atuam na defesa do mesmo interesse social ou coletivo, e não de direito individual específico”, pontuou.

Além dessas ações que foram extintas, a requisição do advogado Rubens Alberto Gatti Nunes, de São Paulo, continua em tramitação na Corte. Até o momento, a ação não foi julgada.

O advogado alega imoralidade. “O ato impugnado atenta mortalmente contra a moralidade, a probidade, a legalidade, às instituições democráticas, a pátria e contra o povo brasileiro. indiscutível, portanto, compra milionária", argumenta.

 

O MPE homologou licitação para a aquisição de 400 smartphones. Entre os modelos listados estão 201 unidades de Iphone 11 Pro Max, 64 unidades do modelo Galaxy Note 20, 15 unidades do aparelho Galaxy S10 e outras 120 unidades do Galaxy A01.

Em nota o MPE diz que o edital foi lançado diante da necessidade de substituir notebooks e desktops que perderam a garantia. Afirmou que foram realizados estudos que apontaram que os celulares seriam a melhor alternativa para aperfeiçoar a atuação dos membros do Ministério. O MP também ressaltou que os aparelhos tem valor semelhante aos de notebooks e computadores.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.